O Programa

Estrutura de rede

Este Curso em Associação ampla em Rede conta com uma Coordenação Geral que, nos quatro primeiros anos (2009-2013), esteve sob a responsabilidade da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenação da Profa. Vládia Pinto Vidal de Oliveira; em outubro de 2013 foi eleita pelo Colegiado para nova Coordenação Geral a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), cuja coordenadora é a Profa. Eliza Maria Xavier Freire, e para a Vice-Coordenação a Universidade Federal da Paraíba, cuja coordenadora é a Profa. Maria Cristina Basílio Crispim as quais assumiram oficialmente em fevereiro de 2014, para o biênio 2014-2016 (Ofício Nº 17_22/2014/CAA III/CGAA/DAV/CAPES). Na UFRN a Coordenação Geral funciona conjuntamente com a Coordenação local do PRODEMA/Mestrado, que se encontram sediadas no Centro de Biociências; devido ao caráter interdisciplinar, em cada IES que compõe esta Rede o Curso é intercentro e interdepartamental. Em cada uma das sete IES que compõe este Curso de Doutorado em Associação, funciona uma Coordenação local.


Apresentação

O Curso de Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (recomendado pela CAPES em 2009, Of. nº 82-21/2009/CTC/CAAIV/CGAA/DAV, Conceito 4 na Área Interdisciplinar, Câmara Temática Ambiente e Agrárias), foi concebido no formato de Associação ampla em Rede através da integração das competências de sete IES públicas nordestinas (UFPI, UFC, UFRN, UFPB, UFPE, UFS e UESC) que integram os Mestrados em Desenvolvimento e Meio Ambiente, autodenominados conjuntamente de Rede PRODEMA, que há mais de vinte anos qualifica recursos humanos em nível de Mestrado interdisciplinar na Região Nordeste (embora sejam avaliados individualmente pela CAPES). O que configura esses mestrados como Rede é que todos contêm disciplinas obrigatórias em comum (Tronco Comum), incluindo Seminários Integradores interinstitucionais anuais dos quais todas as IES do PRODEMA participam.

Na perspectiva de constituir de fato uma Rede interdisciplinar, interinstitucional e intra-regional, a partir da longa experiência adquirida nos Mestrados, os docentes mais produtivos destes Cursos em cada uma das sete IES supramencionadas, atualmente, integram o Curso de Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Associação ampla em Rede. Este contempla uma Área de Concentração, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE, e 2 Linhas de Pesquisa: (i) Planejamento e Gestão de Zonas Semiáridas e Ecossistemas Limítrofes; (ii) Ordenamento Territorial e Gestão de Conflitos nos Ambientes Costeiros. Em 2011, com a criação da Área de Ciências Ambientais, o Curso de Doutorado migrou para esta Área.

O conjunto das ações que envolvem a estrutura curricular do curso, a execução de projetos de cada IES participante e o esforço acadêmico partilhado para a oferta de disciplinas e orientação, constitui um modelo de pós-graduação que assegura a mobilidade acadêmica de discentes e docentes, bastante relevante para potencializar as capacidades instaladas, facilitar a interlocução e possibilitar diferentes parcerias na discussão e soluções de problemas que envolvem as pesquisas interdisciplinares.

As IES que constituem este Doutorado em Rede possuem um corpo docente com formação, qualificação e atuação diversificadas, experiências em temáticas relevantes para a construção da interdisciplinaridade, além de infraestruturas suficientes para sustentar o Doutorado e os Cursos de Mestrado. Esta associação consiste em alternativa sustentável para produzir ciência de qualidade, alicerçada na interdisciplinaridade e em prol do equacionamento dos problemas socioambientais, especialmente da Região Nordeste.

Conta atualmente com um corpo docente de 67 professores, 52 (77,6%) na categoria permanente e 15 colaboradores (22,4%); dos 52 docentes permanentes, 30 (57%) são bolsistas de produtividade científica do CNPq, 9 no nível 1 (A-D) e 21 nível 2.

Está em andamento o processo de inserção internacional do Curso, tanto por meio de Projetos de Pesquisa, com destaque para o Innovate Project, uma parceria entre pesquisadores brasileiros e alemães sob a coordenação brasileira da Profa. Dra. Maria do Carmo Martins Sobral (UFPE), como através dos Programas “Ciências sem Fronteiras”, e de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE); por meio deste último, doutorandos deste Curso, de diferentes IES, cursam parte do seu doutorado no exterior promovendo parcerias com seus orientadores. Destaca-se ainda o Projeto de Ensino Observatório da Educação/CAPES/OBEDUC. Todos esses Projetos têm grande potencial e perspectivas para consolidação da Internacionalização. O conjunto dos pontos positivos destacados viabilizará a elevação do conceito e consolidação deste Curso de Doutorado em Rede, o qual é de fundamental importância para o equacionamento de problemas socioambientais do nordeste brasileiro por meio da qualificação de recursos humanos de alto nível e consequente diminuição das assimetrias regionais.


Área de Concentração: DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE

A geração de conhecimento em base interdisciplinar, voltado para o desenvolvimento sustentável, constitui um desafio para as ciências em nível global e no contexto do Nordeste do Brasil. O modelo de desenvolvimento ainda predominante nesta região se caracteriza pela degradação dos recursos naturais, da cultura e das condições sociais. Faz-se necessária a formulação e instauração de estratégias de desenvolvimento baseadas em alternativas tecnológicas inovadoras e de gestão do patrimônio natural e cultural. Dessa forma, a proposta deste Doutorado, alicerçada na matriz interdisciplinar das abordagens críticas e sistêmicas, contribuirá para a construção de um desenvolvimento atento às necessidades regionais e às demandas reprimidas de qualificação de recursos humanos. Assim, estabelecer o Desenvolvimento e Meio Ambiente como área de concentração desse Doutorado significa reunir esforços em linhas de pesquisa e formação de profissionais para atuarem em espaços territoriais com recursos naturais e humanos escassos, e demandas sociais crescentes. Logo, é de fundamental relevância que o Curso priorize pesquisas interdisciplinares sobre os problemas regionais e as potencialidades endógenas aproveitando a massa crítica existente. Um dos projetos de pesquisa que alicerçará a base empírica para qualificação de recursos humanos é um Projeto Integrado sobre Manejo Sustentável da Água em Bacias Hidrográficas do Nordeste brasileiro, por considerá-lo fundamental para o fortalecimento dessa Associação em Rede de produção de saberes científicos, que visa catalisar o anseio de sustentabilidade econômica, social, ecológica, cultural e espacial essenciais à autonomia, emancipação e solidariedade ao povo nordestino. Esta área de concentração está respaldada por duas linhas de Pesquisa.


Linhas de Pesquisa

Planejamento e Gestão de Zonas Semiáridas e Ecossistemas Limítrofes

Gera conhecimentos científicos e tecnológicos multi/interdisciplinares sobre as potencialidades de zonas semiáridas e seus ecossistemas limítrofes. Centra os estudos na dinâmica geoambiental, conservação e uso sustentável dos recursos naturais e atividades produtivas. Investiga a proteção integrada dos ecossistemas e do patrimônio cultural. Pesquisa os mecanismos de mitigação de impactos e recuperação de áreas degradadas e desertificadas. Propõe uma gestão integrada de bacias hidrográficas. Desenvolve inovações tecnológicas para o enfrentamento da seca e adaptação às mudanças climáticas. Concebe estratégias participativas de planejamento e gestão.


Ordenamento Territorial e Gestão de Conflitos nos Ambientes Costeiros

Desenvolve pesquisas para a conservação e recuperação de sistemas ambientais de zonas costeiras, com vistas a gerar conhecimento em bases interdisciplinares. Planeja e operacionaliza sistemas de gestão ambiental. Avalia processos de ocupação, conflitos socioeconômicos de comunidades e políticas públicas e governamentais direcionadas ao desenvolvimento sustentável (turismo, agronegócio, energia, irrigação, dentre outros). Estuda a dinâmica de ambientes costeiros e de conflitos oriundos das contradições entre dinâmicas socioambientais específicas.